Curvando a luz, de Eddington aos buracos negros 

Carlos Herdeiro

(Centra e Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa)

Em 29 de Maio de 1919 a expedição de Eddington à ilha do Príncipe (juntamente com outra expedição a Sobral, no Brasil) confirmou uma notável previsão da teoria da Relatividade Geral de Einstein: que corpos massivos curvam a trajetória da luz.  Este é o fenómeno de “lente gravitacional”. O efeito medido por Eddington é o de uma lente fraca. Mas há corpos suficientemente massivos e compactos para criar uma lente gravitacional forte, tão forte, que a trajetória da luz se fecha sobre si mesma. É o que acontece em redor de um buraco negro. Nesta palestra falaremos destes efeitos de lente gravitacional forte em redor desses misteriosos objetos chamados buracos negros e as tentativas em curso para medir esse efeito e, em particular, a “sombra” de um buraco negro.

 

Carlos Herdeiro é Professor Associado no Departamento de Física do Instituto Superior Técnico (IST) em Lisboa desde 2018. Licenciou-se em Física/Matemática Aplicada em 1992 na Universidade do Porto, obteve o mestrado e doutoramento na Universidade de Cambridge, Reino Unido, foi investigador e professor nas Universidades de Stanford (EUA), Porto e Aveiro, onde obteve a agregação em 2012. A sua área de investigação centra-se na Relatividade Geral, física de buracos negros e ondas gravitacionais. É autor de mais de 130 artigos científicos em revistas internacionais prestigiadas nestas temáticas, em que também liderou duas redes internacionais, financiadas pela União Europeia. Fundou e coordenou o grupo de gravitação da Universidade de Aveiro entre 2010 e 2018. A divulgação científica é um dos seus interesses, tendo apresentado mais de 100 palestras para o grande público. É membro fundador e presidente em exercício da Sociedade Portuguesa de Relatividade e Gravitação.

 

 

Apoios:

   

 

Data / Hora
Date(s) - 15/06/2019
21:30 - 22:30

Categorias


Mapa não disponível